Já são poucas as aldeias do país onde, no Dia de Todos os Santos, as crianças saiem à rua para pedir o bolinho. Os lugares cortesenses são a excepção à regra e, no primeiro dia de Novembro, as ruas enchem-se de crianças com sacolas na mão e música da Filarmónica. 

"Ó tia, dá bolinho?"

A tradição ainda é o que era nas Cortes... O primeiro dia de Novembro, Dia de Todos os Santos, começa em alvoroço na freguesia e as ruas enchem-se de pais e filhos ao longo de toda a manhã. Em conjunto, afinados e em uníssono, pedem o bolinho de porta em porta, até o cansaço falar mais alto ou chegar a hora do almoço em família. Já mal se vê gente a oferecer nozes ou tremoços como antigamente, e poucos são os grupos que não têm pais à mistura, mas ainda dá para as crianças conhecerem os valores da tradição e para os mais velhos irem conhecendo as gerações mais novas e meterem a conversa em dia. Uma tradição de pedir o Pão-por-Deus que continua firme a encher as ruas de juventude e alegria, à qual já nem a Filarmónica das Cortes falta. 

Espreite algumas das fotografias AQUI.

 


Uma foto-reportagem para ver na edição em papel do Jornal das Cortes, n.º 348, de 5 de Novembro de 2016.

 


 


capa-dezembro.jpg

Agenda de eventos

_

Assine o Jornal das Cortes AQUI!

Por apenas 15€ por mês (nacional) ou 25€ (estrangeiro)

Descubra mais na edição em papel do mês de Novembro:

- ASSISTE | Peça de teatro “Nós e os outros”

- IGREJA | Fundo paroquial angaria fundos

- 9 anos de N’ASA

- Banda Catraia de parabéns

 E muito mais! Assine o Jornal das Cortes e receba todos os meses, em primeira mão, o melhor da freguesia.

manetaWEB.jpg