Há algum tempo que as instalações da Escola Básica n.º 1 da Reixida suscitavam algumas melhorias. Na impossibilidade de a Junta conseguir dar resposta a tudo, os próprios pais dos alunos meteram mão à obra.

 

reixida

Uma iniciativa da Associação de Pais da freguesia que teve como objectivo melhorar as condições do recreio onde as crianças brincam diariamente. A lama no inverno ou o pó no verão eram grandes inconvenientes que sujavam a escola e os próprios alunos, mas em causa estavam também questões de segurança e qualidade do espaço.

Depois de vários contactos feitos com as entidades responsáveis pela situação, em reunião, os pais decidiram que era tempo de meter mãos à obra para que o caso não se arrastasse mais, como tem acontecido desde há vários anos.

Inicialmente era apenas para pavimentar a zona exterior mas entretanto foram detectadas outras falhas graves que também foram incluídas no plano, como a falta de escoamento de águas, uma grande árvore que não estava tratada e um muro de suporte de terras com quase dois metros em mau estado e sem qualquer protecção. Os sábados de trabalho do primeiro mês do ano tiverem de ser mais que os previstos, mas a boa vontade dos encarregados de educação e do padroeiro do tempo - que não deixou que chovesse nesses dias - ajudaram imenso.

A Associação acabou por conseguir que a Junta de Freguesia (que é a entidade responsável pela manutenção das escolas) oferecesse o pavê em betão necessário para pavimentar o chão e vários materiais necessários para a realização da obra e que a Câmara Municipal ficasse encarregue de oferecer terra para um novo canteiro, uma vez que ambas disseram à partida que não haveria mão-de-obra para disponibilizar. A empresa “Panorama Original” ofereceu também os seus serviços para tratar da grande árvore, podando-a. A restante despesa foi assegurada pelo fundo da Associação de Pais, conseguido nos eventos já realizados e do fundo da escola. Os trabalhadores, para além do orgulho de verem o trabalho feito e da promessa de uma educação com mais qualidade para os seus filhos, receberam ainda almoços como “miminho”.

Sábado a sábado, e com várias fitas de segurança e um olhar atento dos educadores da escola durante a semana, as obras foram feitas. Até porque, como sublinha a Presidente da Associação de Pais, Lucília Pascoal, “se isto não for assim não é feito”.

Os pais admitem que as crianças gostam de estar na escola em questão, mas esta é, sem dúvida, uma forma de contribuírem para que gostem ainda mais e também para que os próprios pais se sintam mais descansados na hora de deixar as crianças nas aulas.

 

Uma Associação que faz as vezes do Estado

Muitas foram as pessoas que não deixaram esta acção passar em branco e, até nas redes sociais, tanto choveram elogios à boa vontade e à união demonstrada pelos pais que trabalham em prol das crianças e de uma boa educação, como criticas ao Estado português que não tem feito outra coisa senão cortes e encerramentos de escolas, alheando-se às responsabilidades. O dedo foi também colocado na ferida quando, ao felicitarem a iniciativa, demonstraram a tristeza que seria estas melhorias serem desvalorizadas quando todos os alunos das várias escolas da freguesia fossem transferidos para uma só escola, como já tem acontecido noutras zonas. Quanto a isso, a Presidente da Associação de Pais garante que já falou com diversas entidades da região e que “enquanto houver crianças as escolas não fecham”. Esta é, portanto, mais uma excelente forma encontrada pelos pais cortesenses para cativar mais crianças para as nossas escolas.

 

Muitos deram o seu contributo

A Associação de Pais deixa um agradecimento “aos professores e funcionários de acção educativa que colaboraram nos sábados para a realização das obras”, aos “pais que estiveram presentes na execução das obras” pelo “magnífico trabalho” e pelo “ambiente excelente de camaradagem”, “às avós Alice Frazão e Celeste Batista do Bentaviso pela maravilhosa confecção dos almoços servidos nos dias de execução das obras” e “às pessoas que patrocinaram esta iniciativa com os seus serviços como o Fernando Martins, Filipe Carreira e à empresa Panorama Original das Fontes”. Mas se a Associação de Pais agradece, atrevemo-nos também a deixar um agradecimento dos actuais alunos e das futuras gerações que vão utilizar a Escola Básica n.º 1.

 

Associação de Pais não pára de mexer

Como “não pode ser só festas e obras”, o grupo da Associação de Pais está já a pensar em mais formas de angariar dinheiro que possa servir para futuros projectos. Para a Páscoa será feito um Cabaz e o regresso à venda de bolos no mercado semanal está também a ser ponderado.

 

Leia algumas das reacções a esta acção AQUI!


capa_nov.jpg

A edição em linha do Jornal das Cortes é actualizada a partir do dia 15 de cada mês.

 

Assine já o Jornal das Cortes ao clicar AQUI!

NÃO FALTE!

Sem imagens

Agenda de eventos

December 2017
Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
manetaWEB.jpg