O grande número de pacientes que procuram as consultas de Reumatologia, Ortopedia e Fisioterapia com queixas compatíveis com o diagnóstico de Fibromialgia justifica o grande interesse que esta síndrome tem despertado.

O que é?
A Fibromialgia é uma síndrome reumática de etiologia desconhecida, que acomete predominantemente em mulheres.
Pode ser descrita como um distúrbio crónico de dor generalizada e hipersensibilidade a estímulos dolorosos à palpação. Frequentemente, está associada a outros sintomas, como a fadiga, distúrbios do sono, rigidez matinal e distúrbios psicológicos, como a ansiedade e depressão.
Por vezes, o nível de dor é tão intenso, que interfere no trabalho, nas actividades de vida diária e na qualidade de vida dos pacientes.

Quais os sintomas?
- Queixas de dor persistente, inespecífica e espalhada pelo corpo todo;
- Dor que se estende por um período superior a três meses, mas o doente não encontra uma causa definida;
- Cansaço ao acordar e uma fadiga extrema durante o dia, não justificável pelas acções do quotidiano;
- Falta de concentração e alguns episódios de desmemorização;
- Em 25% dos casos há mesmo casos de depressão. Tipicamente, os doentes com fibromialgia manifestam algum sentimento de desespero, que o médico tenta atenuar.

Quais são os tratamentos?
Encontrar alternativas efectivas de tratamento que minimizem o impacto da fibromialgia sobre a qualidade de vida dos pacientes é fundamental para o sistema de saúde.
O tratamento actual está voltado, principalmente, para a redução dos sintomas.
A fisioterapia tem um importante papel no controle da dor e no aumento ou manutenção das habilidades funcionais do paciente em casa ou no trabalho, assim como na redução de outros sintomas que lhe causam sofrimento.
A atitude do paciente é um factor determinante na evolução da doença. Por isso, procuramos fazer com que este assuma uma atitude positiva frente às propostas terapêuticas e seus sintomas.
Para além das técnicas convencionais de fisioterapia, estudos mais recentes demonstram que os pacientes podem melhorar com a utilização de electropuntura. Assim, acupuntura pode ser um tratamento complementar importante no alívio da dor.
Por outro lado, o exercício físico é um complemento importante e faz parte do tratamento desta síndrome. Os exercícios mais adequados são os aeróbicos, sem carga, sem grandes impactos para o aparelho osteoarticular, como dança, natação e hidroginástica, auxiliando tanto no relaxamento como no fortalecimento muscular, reduzindo a dor. Os programas de exercício físico promovem maiores ganhos na diminuição do impacto dos sintomas da fibromialgia na vida dos pacientes.
Cuide de si!


capamaio.jpg

Agenda de eventos

May 2018
Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Assine o Jornal das Cortes AQUI!

Por apenas 15€ por mês (nacional) ou 25€ (estrangeiro)

manetaWEB.jpg