Os acidentes de mergulho são a quarta causa de lesão da medula, que pode ser irreversível, com os jovens entre os 15 e 30 anos a representarem a grande maioria das pessoas que sofrem estes acidentes.
A maioria dos acidentes com mergulhos acontece em locais onde a profundidade é inferior a 1,5 metros.
Verificar as condições do espaço e a sua profundidade são essenciais para evitar problemas ao mergulhar, recordando que na grande maioria dos casos a vítima de um acidente de mergulho desconhecia ou o local do acidente ou conhecia-o mal.
Dados da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) relativos aos últimos cinco anos em Portugal indicam que 96% dos acidentes com mergulhos ocorrem entre maio e setembro, com incidência mais forte no sexo masculino e mais de metade envolve pessoas com menos de 30 anos.
As lesões em mergulho ocorrem geralmente quando a cabeça bate no solo, já que após o impacto o pescoço recebe o peso do corpo, podendo resultar num trauma da medula espinhal.

Qual pode ser a consequência?
A pior consequência é a paralisação e a impossibilidade de mexer os membros. Conforme o grau da lesão da medula, o mergulhador pode ficar tetraplégico ou paralisado das pernas (paraplégico).
Sendo um dos mais devastadores e traumáticos eventos que um ser Humano pode vivenciar, a lesão vertebro-medular obriga o doente a adaptar-se a uma realidade completamente nova, com uma série de dificuldades e obstáculos. Ao mesmo tempo, sente-se assolado por um variado leque de emoções negativas.
Perante esta realidade, torna-se necessário a disponibilização de recursos específicos e de um extraordinário suporte tanto ao nível físico, através de uma eficaz reabilitação, como ao nível emocional e psicológico, de modo a que o doente possa enfrentar e gerir a sua nova realidade da melhor maneira possível.
Os avanços que têm sido obtidos em investigação científica e clínica na área das lesões vertebro-medulares transmitem a esperança, tanto aos médicos e profissionais da área como aos doentes, de que a cura para a lesão vertebro-medular é um objetivo atingível. No entanto, a prevenção de lesões deverá ser uma prioridade tanto para o Estado como para a Sociedade, devendo abranger, para além da população em geral, a população mais jovem, estrato que mais sofre das lesões vertebro-medulares traumáticas.

Tenha atenção!
Vá de férias mas proteja-se!! Cuidado ao mergulhar em sítios desconhecidos, nas zonas de água turva e à noite, recomendo que deve mergulhar sempre com os braços esticados.
Cuide de si e da sua saúde.