famalicao

Nossa Senhora da Saúde foi honrada com um fim-de-semana de festejos em Famalicão, como já manda a tradição, a meio do mês de Agosto, a 15, 16 e 17. Em pleno verão são sempre muitos os emigrantes que regressam à freguesia para visitar os amigos e familiares e que enchem o arraial desta festa.

Continuar...

senhoradomonete

 

Voltou a realizar-se a Festa da Senhora do Monte, por vários habitantes dos lugares vizinhos, especialmente da Abadia, no fim-de-semana soalheiro de 11 e 12 de Abril.

A capela foi aberta, o restaurante preparado e o palco e o bar montados para receber as centenas de visitantes que subiram ao monte. Uma festa preparada com antecedência, com peditório e divulgação atempada do cartaz, que fez reviver os tempos áureos do lugar, após dois anos consecutivos sem a realização do arraial. 

Continuar...

jovens sao sebastiao

 

Apesar de não ser sempre, os jovens vão fazendo o esforço e mostrando que continuam a ser capazes de fazer prevalecer a tradição. A Festa em honra de São Sebastião, que antigamente era usada como celebração dos homens que vinham da guerra, bem como despedida daqueles que para lá iam, tem sido uma inconstante.

Nem todos os anos os jovens conseguem ter força para a fazer levar avante, muitas são as críticas e as ajudas nem sempre chegam.

Com cartazes mais apetrechados que outros, umas mais empenhadas que outras, umas vezes com muito lucro outras quase a dar prejuízo. Mas este ano, mais uma vez, foi feita. Parabéns a todos os que se continuam a aventurar. 

Continuar...

Entramos no Tempo do Advento. Tempo único na caminhada do ano litúrgico, em que a esperança anima a fé e nos encaminha a celebração festiva e verdadeira do Natal. A esperança é conduzida pela atitude vigilante que este tempo nos propõe. E a vigilância, por sua vez, traduz-se em gestos de conversão e até de penitência.

Continuar...

Os dias são já mais curtos, embora as horas sejam as mesmas; o ambiente que se respira pelo ar, apesar do calor e do Verão que entrou neste Outono adentro, é de recolhimento, aconchego e uma certa intimidade envergonhada. Ingredientes mais que apetecidos por quem quer sentir o calor da fogueira e ouvir o crepitar da lenha na lareira. Temos agora a oportunidade de parar, de nos olharmos nos olhos, de nos ouvirmos e assim sentirmos o calor de quem está ao nosso lado.

Continuar...

O Conselho de Ministros anunciou no dia 23 de Outubro a aprovação da classificação da Sé de Leiria como monumento nacional.
O requerimento de pedido de classificação da Sé de Leiria e sua torre sineira tem data de 27 de julho de 2010, remetido pelo cónego Luciano Cristino, em nome do Cabido da Catedral, ao IGESPAR – Instituto de Gestão do Património Arquitetónico e Arqueológico. Aí se apresentava este conjunto edificado “na malha urbana da cidade de Leiria (...), construído em pedra calcária, de planta cruciforme, (...) um bom exemplar da arquitetura maneirista em Portugal”.
O pedido fazia ainda uma descrição pormenorizada da planta, tipo de construção e património artístico integrado, lembrando que “com as sés de Mirando do Douro e de Portalegre, a Sé de Leiria foi mandada edificar, no contexto da reforma do mapa das dioceses portuguesas, por determinação de D. João III”, sendo a primeira pedra colocada em 1559 e a sagração solene feita em 1791.

O processo...
A 22 de outubro desse ano, o diretor do IGESPAR determinou a abertura do procedimento administrativo, apresentando como fundamento “a importância histórica e artística do conjunto em estudo, considerando o paradigma da arquitetura religiosa maneirista em Portugal.
Com base nesse despacho, em 10 de janeiro de 2011 é assinado o decreto de abertura de procedimento e “a Sé de Leiria, incluindo o claustro, o adro envolvente e a torre sineira localizada a noroeste da Sé” passam a estar em “em vias de classificação”. Nessa altura, aponta-se também a zona geral de proteção para os 50 metros em redor dos limites externos dos referidos edifícios.
A 9 de julho desse ano é emitida pela Direção Regional de Cultura do Centro a proposta de mapa da “zona especial de proteção” e da classificação como “conjunto de interesse público”, mas o parecer da Secção do Património Arquitetónico e Arqueológico do Conselho Nacional da Cultura aponta para a classificação como “monumento nacional”.
É essa a proposta de decisão emitida pelo IGESPAR ao secretário de Estado da Cultura, em 11 de janeiro de 2012, e agora aprovada pelo Governo.
Assim, depois do Castelo, da Igreja de S. Pedro e do “Menino do Lapedo”, Leiria passa a contar com mais um monumento nacional classificado.

21314802_1563076773731693_8977758524397739074_n.jpg

A edição em linha do Jornal das Cortes é actualizada a partir do dia 15 de cada mês.

 

Assine já o Jornal das Cortes ao clicar AQUI!

NÃO FALTE!

Sem imagens

Agenda de eventos

November 2017
Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
geometriadomovelweb.jpg