O teatro voltou à freguesia, animou as Cortes, convidou os cortesenses a saírem de casa, e pôs pequenos e graúdos a mexer. A segunda edição do Festival de Teatro Comunitário “Novos Ventos”, organizado pelo Leirena Teatro, voltou a fazer do salão da Filarmónica e do largo da Quinta da Cerca autênticos palcos e, para além de meter a Belidade a fazer teatro, desafiou também a a fanfarra de jovens cortesenses, Notas Soltas, a subir ao palco.
A peça de teatro da Belidade era sobre um “grupo de senhoras que não conseguiam viver com a reforma e por isso vendiam e roubavam coisas” como se fosse “numa sociedade secreta”, como resume Carmo Cordeiro. A colaboração da Belidade com a organização da iniciativa não é novidade, mas a representante do grupo sublinha que, apesar de gostarem muito de fazer teatro, a memória é cada vez menor.
Pela primeira vez também os jovens das Notas Soltas aceitaram o desafio de fazerem parte deste projecto por acharem ser “interessante estar num registo diferente”, conviverem e aprenderem a estar “mais à vontade com o público”, explicou um dos músicos da fanfarra, Jonatas Loureiro. “Um ensaio mas com bastantes guerras e discordâncias” foi o que interpretaram e o que arrancou vários sorrisos ao público.
Ambos os grupos tiveram ensaios com membros da organização, actores do Leirena Teatro, que pensaram a história e ensinaram alguns truques sobre representação aos cortesenses. Fréderic da Cruz Pires, responsável pelo evento, admite que esta é uma forma de “meter a população a fazer teatro e a trabalhar”, fazer com que “saiam de casa” e “levar o teatro a mais lugares”, mostrando que a “cultura não é só da cidade”, e claro, criar “público de teatro”.
Quanto aos aspirantes a artistas da freguesia acrescenta que têm “muita energia e criatividade”, que “é sempre uma alegria trabalhar com eles” e, especialmente as senhoras, “são um poço de histórias” em que o único “berbicacho é a memória”.
As peças de teatro foram vistas por dezenas de pessoas nas Cortes, no último domingo de festival, dia 24 de Julho, em que a começar a tarde foi apresentada a peça “Mimo Dramático”, pela turma do Leirena Teatro, e a noite acabou com “Km 0” no palco, numa co-produção entre a Ajidanha (Idanha a Nova) e o TAP (Pombal). “Novos Ventos” tinha começado a 5 de Junho e percorreu Bajouca, Marrazes, Coimbrão, Santa Catarina da Serra, Souto da Carpalhosa e Monte Real, contanto com a presença de mais de 1500 pessoas. O objectivo da organização é continuar a iniciativa no próximo ano, “dar a oportunidade a outras freguesias”, mas haverá sempre um esforço no sentido “de continuar a estar nas Cortes”. P.C.G.


capaJulho.jpg

A edição em linha do Jornal das Cortes é actualizada a partir do dia 15 de cada mês.

 

Assine já o Jornal das Cortes ao clicar AQUI!

NÃO FALTE!

fONTES2017.jpg

Agenda de eventos

September 2017
Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
letraselivrosWEB.jpg