Ines 

      

 

 

Jovem, de 28 anos, natural da Abadia, foi encontrada sem vida em
Moçambique, país onde estava a trabalhar. Inês foi vítima de um assalto
levado a cabo por três homens que já foram detidos e confessaram o crime.
Inês Botas estava emigrada, fazia parte da Associação Fazer Avançar de Leiria,
colaborava na realização de festas religiosas e fazia voluntariado.
 

 

 

 

 

 

Inês Rodrigues Botas, de 28 anos, foi encontrada sem vida, a 30 de Dezembro, junto ao rio Púnge, em Beira, cidade de Moçambique, país onde estava a trabalhar como diretora financeira de uma empresa portuguesa há cerca de um ano e meio.  

Inês_Botas

A jovem, natural da Abadia, Cortes, estava desaparecida desde o final do dia de 28. Foi vista a última vez a sair do ginásio, a dar boleia a um dos colaboradores do ginásio e a outros dois colegas. Os três homens raptaram-na, roubaram-na e acabaram por a atirar ao rio para que não fossem denunciados, no final da tarde dessa quinta-feira. 


A família da Inês só teve conhecimento do desaparecimento no dia seguinte e a confirmação do que tinha acontecido só chegou no sábado. Os três suspeitos foram detidos e acabaram por confessar o crime.

De acordo com a autópsia feita naquele país, Inês foi “morta por afogamento com prévio traumatismo craniano”, como revelou o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro.

A freguesia ficou em choque com a notícia e tem tentado reconfortar a família. A empresa onde a jovem trabalhava, Ferpinta, foi sempre o elo de comunicação entre as entidades moçambicanas e a família cortesense e disponibilizou-se para “assumir as responsabilidades da sua trasladação”. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, assim que teve conhecimento da notícia, contactou a família para deixar uma palavra de conforto e força, mostrando-se disponível para ajudar no que fosse preciso.

Feitas as negligências necessárias do processo, o corpo foi transladado, chegando a Portugal uma semana depois. O funeral foi marcado para a manhã de ontem, sexta-feira, dia 5 de Dezembro, na igreja Paroquial das Cortes. 

Inês fazia voluntariado, colaborava com as festas da freguesia e fazia parte da Associação Fazer Avançar.

 

 

“Inês Botas, a mulher que não tinha medo de nada e que adorava viver a vida! Amiga dos seus amigos, amável, determinada, sonhadora, lutadora, trabalhadora, bem-disposta... tantos, mas tantos adjetivos a poderiam definir. O mundo dela era vivido com tanta intensidade, com tanto amor, com tanta vontade de viver, que conseguia contagiar todos os que a rodeavam. Aquele sorriso enorme e o seu riso tão peculiar, faziam rir qualquer um com apenas uma gargalhada. A

Inês tinha sempre uma palavra amiga, um conselho assertivo e uma visão otimista para desmistificar qualquer assunto. Como disse ela, a Rui Ferreira, amigo com A grande, “Antes de mais quero que saibas que independentemente da minha opinião acerca das pessoas, eu quero muito que elas sejam felizes”, mostrando assim o seu enorme coração!

Ela tinha sempre tempo para combinar qualquer coisa, mesmo que o seu tempo estivesse mais que contado e porquê? Porque o mais importante para ela, era estar presente e ver os seus familiares e amigos felizes, de bem com a vida. Era desta forma que ela conseguia recarregar toda aquela energia, toda aquela garra, tão própria. Era impensável alguém estar triste junto dela. A sua boa disposição e o seu feitio, impediriam qualquer um de estar com um outro estado de espírito, que não fosse agradavelmente feliz!
Palavras faltam ao falar de ti, lágrimas escorrem ao recordar a forma como te levaram de nós, como a tua vida foi tão injustamente encurtada... Mas sabemos, que estejas tu onde estiveres, irás estar em paz, sempre com a mesma força, com o mesmo brilho, a olhar por nós, a iluminar-nos!

Guardaremos para sempre o teu otimismo, a tua simplicidade feliz de viver, as tuas palavras amigas, o teu contagiante sorriso! Não te iremos esquecer e faremos de tudo para manter viva a tua lembrança... para que todos te recordem... para que todos te conheçam!

Até sempre, Amiga!”

Amigos e colegas de 1989, ano em que a Inês nasceu

 

 

“A Inês era a alegria de todas as salas em que estivesse presente e é uma injustiça tremenda ela já não estar connosco. A Inês foi uma pessoa muito importante para a AFA e para as nossas vidas. Cresceu connosco.

O mundo é um sítio em que, por vezes, parece impossível escapar à maldade humana.

O nosso pensamento está neste momento exclusivamente com a família da Inês que, como ela, fazem parte de nós e tanto deram à AFA”.

Associação Fazer Avançar


JDC.jpg

Agenda de eventos

Assine o Jornal das Cortes AQUI!

Por apenas 15€ por mês (nacional) ou 25€ (estrangeiro)

Descubra mais na edição em papel do mês de Novembro:

- ASSISTE | Peça de teatro “Nós e os outros”

- IGREJA | Fundo paroquial angaria fundos

- CULTURA | Revolta vidreira, Roldões

- 9 anos de N’ASA

- Banda Catraia de parabéns

 

E muito mais! Assine o Jornal das Cortes e receba todos os meses, em primeira mão, o melhor da freguesia.

m_tenda.jpg