Todos nós um dia fomos crianças. Tivemos a oportunidade de brincar na rua subir às árvores (...)

, andar de bicicleta, nadar no rio, fazer travessuras com os amigos e brincar no parque da escola ou da cidade. Estes momentos deixam nostalgia pelas amizades feitas, pelas aventuras vividas ou pelo simples contacto com a natureza.

O ritmo de vida da sociedade moderna não permite às crianças e aos pais momentos e oportunidades como as descritas anteriormente. As brincadeiras estão confinadas a espaços fechados dentro de quatro paredes em frente a um televisor, tablet ou smartphone.
Esta realidade é preocupante na medida em que afeta drásticamente o desenvolvimento das crianças. Momentos de brincadeira ao ar livre são fundamentais para o desenvolvimento físico, psicomotor e social, fornecendo estímulos para aquisição de conhecimentos, criatividade e socialização. É com muito agrado que observo e usufruo do novo parque infantil nas Cortes. Parabéns ao executivo autárquico e da junta de freguesia que em boa hora construiu este espaço que permitirá muitos e bons momentos de brincadeira em segurança com o meu filho.
Reforço assim a importância dos espaços de jogo e recreio infantil nas cidades e freguesias, onde as crianças e pais dão largas à imaginação e criatividade, onde aprendem, convivem descobrem a natureza o mundo e elas próprias.